segunda-feira, 22 de junho de 2009

DOUTOR JOÃO CAMPOS E O ESTADO DE MS

Acabo de ler excelente entrevista do Advogado João Campos no Jornal O Estado de Mato Grosso do Sul. Embora não concorde, em parte, com sua visão em relação ao nosso Hospital Santa Casa, todavia, reconheço que faz uma análise abrangente e inteligente de todo o sistema de saúde.

No que não concordo, infelizmente, é com a visão de que deve ser desapropriada a Santa Casa. A uma porque no estágio de evolução cívica em que nos encontramos em nossa cidade, é impensável que o Município vá administrar melhor do que a Entidade Filantrópica mantenedora. A dua porque a prova do que falo está nesses desastrados quatro anos e meio de Intervenção que está depauperando o nosso Hospital em prejuízo claro da população e também dos profissionais que trabalham na Santa Casa.

Ainda como exemplo: O Hospital Rosa Pedrossian, do Governo do Estado, com uma despesa operacional (sem folha de pagamento - são funcionários do Estado) mensal de mais de R$ 6.000.000,00, atende no máximo 200 leitos/dia. A Santa Casa anteriormente a intervenção, com R$ 4.300.000,00 atendia a 730 leitos/dia, incluindo a folha de pagamento. Além do mais, a Filantropria foi capaz de dotar a Santa Casa de um Centro de Especialidades médicas que aquele outro Hospital público não conseguiu até hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário