terça-feira, 2 de junho de 2009

ESTAR NO CENTRO DO CIRCULO E NÃO SER O REI DA MONTANHA!

(Li no ex-Blog do Cesar Maia este Resumo de texto de Joseph Nye, politólogo da Universidade de Harvard sobre internet e gestão e achei oportuno compartilhar):

1. Há redes de muitas formas e tamanhos. Umas criam vínculos fortes e outras vínculos débeis. Pense na diferença entre amigos e conhecidos. É mais provável que se compartilhe informação particular com os amigos que com os conhecidos. Mas os laços débeis têm uma extensão maior e aportam informação mais inovadora e não redundante. As redes baseadas em vínculos fortes criam poder de lealdade, mas podem converter-se em círculos redistribuidores de conhecimentos tradicionais. Dito de outra forma: as redes débeis são um dos fatores aglutinantes das diversas sociedades.

2. Tradicionalmente os governos (os gestores) são muito hierarquizados. Mas a revolução da informação está afetando a estrutura das organizações. As hierarquias estão se tornando mais planas e estão imersas em redes fluidas de contatos. Os estilos tradicionais de direção de empresas são hoje muito menos eficazes. Os métodos hierárquicos de mando e controle já não funcionam mais. Eles obstruem as correntes de informação dentro das organizações e entorpecem o caráter cooperativo e fluido do trabalho.

3. Num ambiente de Internet, a concepção tradicional de um executivo que mantém controle férreo e unipessoal é impossível de conciliar com a realidade. A era da internet requer novos estilos de direção nos quais os atrativos do "poder blando" devem complementar o poder duro tradicional. Em um mundo conectado em redes, dirigir consiste mais em estar situado no centro do círculo e atrair os demais, que ser "o rei da montanha" e formular ordens aos subordinados de baixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário