segunda-feira, 3 de agosto de 2009

CHAVEZ QUER PRENDER OS JORNALISTAS.

No Brasil as coisas estão sendo mais sutís. Acabaram com a obrigatoriedade do Diploma para os profissionais do jornalismo. Na Venezuela a Procuradora-Geral da República apresenta projeto que limita a liberdade de expressão (e lá o Presidente sabe de tudo, inclusive dos projetos apresentados), isto após esta semana que findou o Governo haver fechado 34 Rádios. Triste América Latina! (Texto original do ex-Blog do Cesár Maia):


O jornal Clarin, de 31/07/2009 informa sobre um novo capítulo no enfrentamento entre Chávez e a imprensa. A procuradora geral (MP) Luisa Ortega Díaz propôs à Assembleia Nacional que ponha um "limite" à liberdade de expressão, ao apresentar um projeto de lei para castigar os "delitos midiáticos". "No país se respeita a liberdade de expressão", aclarou, mas disse que "no marco do direito dos venezuelanos há um limite: que se ponha limite a esse direto". Suas palavras foram recebidas com aplausos.

Segundo o projeto, quem divulgar uma informação considerada "falsa", "manipulada" ou "tergiversada", que cause "prejuízo aos interesses do Estado", ou atente contra a "moral pública" ou à "saúde mental", poderá ser punido com até quatro anos de prisão. "Está em jogo a segurança da Nação, frente à liberdade de expressão", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário