segunda-feira, 31 de agosto de 2009

EDUCAÇÃO E PEDIÇÃO

O amigo advogado Antonio Roberto Rodrigues Mauro envia Carta que Eliane Sinhasique enviou ao humorista Didi que lhe pediu ajuda para o Criança Esperança, segue trechos sobre a falta de prioridades das despesas do governo:

"O que está acontecendo, meu caro Didi, é que os administradores, dessa dinheirama toda, não têm a educação como prioridade. Pois a educação tira a subserviência e esse fato, por si só não interessa aos políticos no poder. Por isso, o dinheiro está saindo pelo ralo, estão jogando fora, ou aplicando muito mal. Para você ter uma idéia, na minha cidade, cada alimentação de um presidiário custa para os cofres públicos R$ 3,82 (três reais e oitenta e dois centavos) enquanto que a merenda de uma criança na escola pública custa R$ 0,20 (vinte centavos)! O governo precisa rever suas prioridades, você não concorda? Você pode ajudar a mudar isso! Não acha?"

"Outra coisa Didi, mande uma carta para o Presidente pedindo para ele selecionar melhor os ministros e professores das escolas públicas. Só escolher quem, de fato, tem vocação para ser ministro e para o ensino. Melhorar os salários, desses profissionais, também funciona para que eles tomem gosto pela profissão e vistam, de fato, a camisa da educação. Peça para ele, também, fazer escolas de horário integral, escolas em que as crianças possam além de ler, escrever e fazer contas possa desenvolver dons artísticos, esportivos e habilidades profissionais. Dinheiro para isso tem sim! Diga para ele priorizar a educação e utilizar melhor os recursos."

Um comentário:

  1. O problema da Educação não é só questão de investimento, é questão de que a minha classe profissional não é unida e a gerência é mais política do que técnica em si. Um verdadeiro banquete de egos e desprezo pelo pvo!

    ResponderExcluir