quinta-feira, 17 de setembro de 2009

100 ANOS DE MORTE DE EUCLIDES DA CUNHA

Encontrar um "velho livro" é como reencontrar um amigo do passado com quem ao menos espiritualmente voce pode travar uma conversa, descobrir seus pensamentos, seus anseios, sua alma. Eu visito "sebos" sempre que posso e tenho encontrado esses velhos amigos, alguns castigados pelo tempo outros nem tanto. São amigos de 1.860 para cá.
Na minha última investida em São Paulo encontrei um volume da primeira edição - Editora Lelo da cidade do Porto/Portugal - 1909, do Livro à Margem da História, do escritor Euclides da Cunha. Por ocasião de todas as celebrações que lhe são dedicadas neste centenário de sua morte, veio-me o livro como um presente muito especial.
O Autor de Os Sertões, onde descreve a "Guerra de Canudos", com a mesma precisão em À Margem da História composto de quatro partes descreve: Na Amazônia, Terra Sem História (7 capítulos, sobre essa região), Vários Estudos (3 capítulos, assuntos americanos), Da Independência à República (ensaio histórico) e Estrelas Indecifráveis (crônica).

Nenhum comentário:

Postar um comentário