sexta-feira, 4 de setembro de 2009

FALANDO DE EDUCAÇÃO ...

O Jornal o Globo de hoje, 4/9/2009, traz informações sobre a avaliação do ENAD em relação aos Cursos Universitários do Brasil. Aquilo que ja dissemos aqui em relação ao ensino fundamental e médio, reflete no desempenho dos alunos e das Faculdades nos cursos superiores. Uma pena, porque um país se faz com conhecimento. A maioria dos cursos autorizados a funcionar neste país são fábricas de diplomas. Como se diploma e não o conhecimento devesse ser o produto final e motivo de suas existências.
A Notícia:
Somente 47 cursos superiores, dos 7.329 avaliados pelo Ministério da Educação (MEC) no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) em 2008, estão entre os “top” no país. Eles foram os únicos a obter a nota máxima (conceito 5) nos três principais quesitos -nota do Enade, IDD (índice que mostra o quanto a instituição agregou ao aluno) e Conceito Preliminar de Curso (CPC), que reúne a nota do Enade, o IDD, a titulação dos professores e a infra-estrutura.

Na outra ponta, 663 cursos tiveram desempenho insatisfatório (nota 1 ou 2) nesses três indicadores, o que significa que 23 mil estudantes que receberam o diploma no ano passado se formaram em cursos fracos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário