quinta-feira, 3 de setembro de 2009

SAÚDE PÚBLICA E HOSPITAL DOS DESGRAÇADOS!

Não acompanho novelas, nem mesmo aquelas "das oito", da Globo. Mas não temos como nos alhear de forma absoluta. É como o fumante passivo: a fumaça está no ar e a gente acaba respirando a nicotina.
Estava agora a pouco ouvindo um diálogo exatamente da "novela das oito", numa cena ambientada em um manicômio. Versava sobre os psicopatas. A indiferença deles para com a dor de outras pessoas. A capacidade deles em dissimular sentimentos maus em forma de meiguice e amizade.
Pensando sobre as notícias do dia de hoje, em relação a nossa Santa Casa, depredada pela Internvenção da Prefeitura Municipal com apoio de autoridades do Ministério Público e do Poder Judiciário, comecei a refletir: Que espécie de pessoas são os políticos e seus apoiadores? Em que gênero de sociedade vivem eles? Que valores cultuam?
Veio-me a necessidade de comparar e pensar que são pessoas dotadas de um certo grau de psicopatia. São capazes de explorar o problema da saúde, mas não com objetivo de solucioná-lo. Seus raciocínios não são construtivos. Agem segundo interesses especiais egoístas usando o estado emocional da coletividade. E, por vaidadea ou interesses outros que vão do financeiro ao político não se importam com a desgraça alheia. Seus fins são predeterminados, são ambiciosos e persistentes tudo fazem para influenciar a opinião pública a favor de seus atos. O Marketing é usado para justificar suas condutas.
A experiência humana não precisaria passar por noites tão desgraçadas como estas que vivemos, em especial em nossa Cidade. O maior e melhor Hospital Filantrópico, construído para atender a comunidade e oportunizar o desenvolvimento da prática profissional da medicina foi tomado de assalto e está sendo sucateado.
Os médicos denunciam: Não se faz mais transplantes na Santa Casa. A partir do próximo dia 8 de setembro de 2009 também irão fechar as Unidades de Tratamento Intensivo para os néo-natais.
Um pai me procurou para dizer que seu filho morreu dentro da Santa Casa em consequencia de traumatismo craneano. Não lhes proporcionaram a atenção adequada. Disse-me ele que a dor igual a de perdê-lo foi a de não conseguir doar os seus órgãos para tantos que deles necessitam. Era forte e saudável, no entanto, a Santa Casa de Campo Grande não está mais coletando órgãos.
Pergunto: quem irá curar essa terrível doença dessa gente que recebe o voto da esperança, os salários dos impostos suados da população e impunemente negociam com a moeda da tragédia humana e maltratam os equipamentos de saúde e violam as leis e nada lhes acontecem?
Tenho buscado respostas e não tenho conseguido obtê-las. Vou continuar buscando e denunciando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário