sábado, 19 de setembro de 2009

UMA SOCIEDADE JUDICIALIZADA

Há dois mil e quinhentos anos o Filósofo Grego Aristóteles advertia que se devia educar o povo para que se compusessem entre si ao menos nos pequenos desentendimentos porquanto a Cidade não podia arcar com tamanha despesa para manter magistrados em número que atendesse a todas as demandas.

Leio hoje no Jornal Eletrônico Campo Grande News que "A busca na Justiça por atendimento de advogado gratuito, ou seja, defensor público levou 105,9 mil pessoas até as unidades da Defensoria Pública em Mato Grosso do Sul nos primeiros sete meses deste ano. Campo Grande é responsável pela metade da demanda." Isto quer dizer que somente na Justiça Gratuita cerca de 5% da população do Estado e quase 10% da Cidade de Campo grande está demandando judicialmente. Sinceramente, um exagero.

Talvez tenha chegado o momento de se lembrar do "velho" Aristóteles e ensinar o povo a viver em paz ou no mínimo ter o mínimo de capacidade de entendimento com seus semelhantes. Os altos salários de Defensores, Promotores de Justiça e Juízes deviam ser melhor empregados em demandas de maior vulto e nas causas coletivas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário