quinta-feira, 15 de outubro de 2009

CANDIDATO A PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Leio na midia de hoje a pendenga entre a alta cúpula congressual do PMDB de um lado e de outro o ex-Governador de São Paulo, Orestes Quércia. O primeiro grupo querendo apoiar a Candidata do PT e o segundo, o Candidato do PSDB. Vou ser repetitivo, mas não consigo engolir esta estória de que o PMDB não pode ter candiatura própria à Presidência da República.
É inaceitável que o PMDB Nacional continue a não ter ação efetiva para preparar quadros para disputar o primeiro cargo da República. Não é aceitável essa conduta de defesa de interesses puramente pessoais ou de pequenos grupos, que exclui os interesses maiores do Partido e do conjunto de seus filiados e dirigentes.
Espero poder sustentar essa posição, em nome do PMDB de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional do PMDB que deverá ser convocado para este próximo mes de novembro.

Um comentário:

  1. Acho que você doutor Ezacheu,será voto vencido na atual conjuntura,o PMDB com raras excessões adotará uma política de independência,em relação ao poder desvairado que com certeza irá ser danoso para o país a longo prazo.

    Sei e conheço a sua postura para defender ideologia, tendo bom senso e independência em relação ao poder pelo poder,não é seu estilo.

    Infelizmente não é assim que pensa a cúpula do PMDB,que tanto contribuiu em passado recente para a liberdade de ação política e procurou traçar novos rumos para atender as necessidades e liberdade da cominidade.

    Não é mais assim o episódio Sarney que todos abominam,e passou como um fato comum,em parceria com Collor e Renan Calheiros,um fato sem explicação.

    Por estas situações doutor Ezacheu ,acho que a sua índole lhe habilita ,mas o Partido anda na contra mão da história e não irá aprovar sua sugestão,em todo caso fica aqui o meu respeito a sua posição coerente.

    Tenho acompanhado seu blog e os assuntos são de importância para a comunidade,vamos divulgar.

    ResponderExcluir