quarta-feira, 21 de outubro de 2009

SANTA CASA: MORREU MÔNICA DA CRUZ

Um nome emblemático, mais uma morte que reflete a situação da má gestão pública na Santa Casa. Mônica é o mesmo nome da mãe de Santo Agostinho um dos primeiros filósofos da Igreja Católica. Cruz, o símbolo maior do cristianismo. E Mônica da Cruz, pessoa simples, porbre, 28 anos, veio a óbito após ter sido internada e submetida a cirurgia no Hospital Santa Casa. Morreu dias após a cirurgia em consequência das más condições do pós-operatório, segundo seu marido, agora viúvo. Mônica deixou dois filhos, um de ano e oito meses e outro de pouco mais de três anos.

Não há estatística, mas é assombroso o número de pessoas em óbito, como se lê nos jornais e as informações que nos chegam de pessoas do relacionamento próximo, como neste caso. E as autoridades do Ministério Público, do Poder Judiciário a tudo assiste sem dar cumprimento a própria decisão judicial que manda devolver o patrimonio do Hospital aos seus legítimos donos, a ABCG, exatamente em razão da incompetência verificada na gestão pública daquele Hospital sob intervenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário