quarta-feira, 25 de novembro de 2009

REQUIÃO CANDIDATO DO PMDB A PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Prestem atenção ao Candidato do PMDB à Presidência da República. É alguém que pensa, tem opinião, é independente dos grandes esquemas financeiros e tem proposta concreta para melhorar a vida das pessoas. Veja trechos da entrevista de hoje ao Terra Magazine:

Terra Magazine - Como recebeu os apoio dos diretórios?
Roberto Requião - Veja bem: inicialmente nós estávamos brigando para abrir uma discussão interna no partido, de forma que ele resolvesse discutir um programa. No Paraná a avaliação que nós fazemos do governo Lula é boa, mas nós achamos que há um compromisso muito grande com o capital financeiro, que tomou conta do Banco Central.

Por conta dessa questão dos juros altos?
Não só. É a defesa do grande capital. O Márcio Pochamann, do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) diz que 20 mil pessoas, entre banqueiros, famílias de banqueiros e rentistas, faturaram entre R$ 160 e 180 bilhões no ano passado. E nós estamos nessa proposta neoliberal de precarização do trabalho, flexibilização das leis trabalhistas e valorização do capital financeiro, ou seja: enfrentar a globalização com um salário miserável e as vendas de grão e minérios, commodities. É um erro. Seria uma China com menos população. E a ideia tola de que o Brasil se desenvolverá com dinheiro dos outros.

Não existe na história do mundo nenhum país que tenha se desenvolvido com dinheiro alheio; não que os investimentos sejam ruins, desde que bem orientados. Nós precisamos aumentar o mercado interno, o salário - o Lula tem feito isso... Nós precisamos conter o dólar numa faixa de flutuação, porque empresário algum consegue programar seus preços para colocar no mercado se ele trabalha com insumos importados e a referência é o dólar. Precisamos nos livrar do dólar, criando uma moeda sul-americana que nos integre a esse bloco de países que hoje, de uma certa forma, já trabalham sua independência dos grandes países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário