sexta-feira, 6 de novembro de 2009

STF JULGA MENSALÃO MINEIRO

O Relator Ministro Joaquim Barbosa, do STF, encaminhou parecer pelo recebimento da denúncia contra o Senador Renato Azeredo, ex-Governador de Minas Gerais, em razão do que ficou conhecido como o Mensalão Mineiro. Na verdade, os fatos tem a ver com o financiamento de campanha de reeleição do atual Senador.

Ocorre que os fatos são idênticos ao que levou a reeleição do Presidente Lula e o Senador, ontém, foi claro em suas declarações: não pode haver dois pesos e duas medidas. O STF não pode excluir o Presidente Lula se quer incluí-lo por fatos idênticos. Como Lula sempre diz que não sabia de nada, o senador Azeredo também disse que não sabia de nada. A campanha era descentralizada, alega.

O certo é que a Democracia ainda não resolveu esta questão de financiamentos de Campanhas políticas. Para o ex-vice-Presidente Americano Hubert Humphrey, esse é o momento mais nojento de sua experiência política.

Fala-se em financiamento público de campanha e outros meios de legitimar os gastos com eleições. Mas a reforma política, sempre esperada, nunca vem a tempo de colocar um pouco de ordem nessa atividade cívica e adequá-la a parâmetros éticos.

Por outro lado, os julgamentos episódicos e sempre demorados levam a situações midiáticas e próximas de novas campanhas políticas acabam por se constituir em peças publicitárias pró ou contra alguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário