segunda-feira, 16 de novembro de 2009

ZELAYA RENUNCIA. E AGORA?

O ex-Blog do César Maia informa que o ex-Presidente Zelaya de Honduras acaba de enviar Carta de desistência de reassumir a Presidência. A embaixada do Brasil passa a servir como local de asilo político? Veja no que o Brasil se meteu:

1. Assinou o acordo com o governo de fato, imaginando que a Câmara de Deputados decidiria em 3 dias sobre seu retorno à presidência. Mas o STF e o MP teriam que ser consultados. Em qualquer lugar do mundo, isso não poderia ocorrer em 3 dias. Com isso a decisão da Câmara de Deputados pode ocorrer após as eleições. Mas o acordo estava assinado e os EUA, Panamá, Colômbia e outros países, já afirmaram que valem as eleições do dia 29 de novembro.

2. Zelaya descontrolou-se e disse que não vale mais o que está escrito. E enviou carta de 5 páginas a Obama, no sábado,(14). Quer uma “rápida resposta”; que sem o pronto retorno da resposta “o documento fica sem efeito”, e que “reafirmo minha decisão de que a partir desta data, qualquer que sejam os fatos, eu não aceito nenhum acordo de retorno à presidência para encobrir este golpe de Estado". "Procederemos a impugnação das eleições em nome dos hondurenhos". "Os EUA se debilitaram após quatro meses. Deixaram-nos na metade do rio". "(Os EUA), deixaram hoje de ser o futuro para ser o passado novamente, o dos golpes de Estado, das eleições impostas, das fraudes eleitorais".

3. E o governo brasileiro agora: fica com Zelaya na embaixada, em que condição, já que -de fato- renunciou a presidência em carta assinada?


Nenhum comentário:

Postar um comentário