segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

AGRONEGÓCIO TEM PREJUÍZOS COM REAL FORTE

A jornalista Raquel Landim, a partir de dados da FIESP informa que o agronegócio brasileiro está perdendo dinheiro com o câmbio favorecendo a moeda estranjeira, diminuindo o ganho no comércio internacional.
O câmbio deixou de ser um problema apenas da indústria e os produtores rurais se juntaram ao coro de reclamações contra o real forte. Sem a ajuda dos preços internacionais recordes de antes da crise, a valorização da moeda prejudica a rentabilidade das exportações agrícolas. Depois de três anos de bonança, o setor agropecuário experimenta queda da remuneração em moeda local. Os preços em reais das exportações agrícolas cederam 14,5% entre junho e setembro, diz o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Em relação a setembro de 2008, antes da crise, a queda é de 11%.

O câmbio anulou os ganhos da recente recuperação das commodities, que voltaram a subir com o início da retomada da economia global. Enquanto os preços em dólares das exportações agrícolas avançaram 6,3% no terceiro trimestre, o real se valorizou 19,6% em relação às moedas dos principais parceiros do agronegócio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário