quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

COMO VOTAR

Trechos do artigo do escritor chileno Jorge Edwards no Jornal El País/Espanha de 27/12/2009.
"Sempre votei na esquerda, mas na conjuntura chilena de hoje, me sinto obrigado a mudar. Porque o essencial na campanha da "Concertacion" (PDC-PS-PPD), consiste em deixar de lado o verdadeiro debate das ideias, dos conteúdos, dos programas de governo e sustentar que se não governam eles, que não se unem todos, a Direita, ou seja, o homem mau do filme chegará ao poder. Caiu na cabeça da "Concertacion" este simplismo.
Numa democracia desenvolvida, a alternância no poder é decisiva. Do contrário a sociedade estaria formada por cidadãos que podem governar e por outros que não podem, ou seja, uns de primeira e outros de segunda classe. Parece que, agora, estamos no caminho de ressuscitar o mesmo e velho dilema. Nos socialismos soviéticos, a exclusão chegou a extremos delirantes. Quem não estava de acordo estava excluído.
Era um fenômeno que alguém chamou de "delírio lógico": quem não estava de acordo era 'louco'. A última invenção retórica é o que a campanha de Frei chama de luta contra o poder do dinheiro. Dentro desta mesma lógica."

Nenhum comentário:

Postar um comentário