quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

COORUPÇÃO E VIDA REPUBLICANA

Folha online (03/12/2009): O Filósofo Renato Janine Ribeiro em livro sobre o tema, explica por que a corrupção impede a vida republicana plena. Folha Online

"Quem anda por nossas ruas, com medo até de crianças pequenas, e depois se espanta com a descontração das pessoas em outros países pode sentir o preço que pagamos por não vivermos numa república - por termos um regime republicano só de nome".

O regime republicano vigora no Brasil desde 15 de novembro de 1889. Porém, o país ainda convive com o problema da corrupção, um dos "inimigos" da república.

O livro contrapõe os ideais republicanos originais a seus "inimigos" -a monarquia, a corrupção e o patrimonialismo- e questiona qual república é possível hoje.

No capítulo "O Inimigo da República (2): a Corrupção", Renato Janine demonstra que a "corrupção" não é apenas o desvio do dinheiro público para fins particulares --essa definição simplifica demais o tema. De acordo com o autor, "o corrupto impede que esse dinheiro vá para a saúde, a educação, o transporte, e assim produz morte, ignorância, crimes em cascata. Mais que tudo: perturba o elo social básico que é a confiança um no outro". Sem confiança e sem um elo social, não há a vida republicana, em que prevalece a "coisa pública" (res publica), e, assim, as pessoas andam na rua com medo da violência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário