domingo, 6 de dezembro de 2009

FHC FALA DE DROGAS, NOVAMENTE!

O Jornalista Josias de Sousa registra em seu Blog do Josias:
Em artigo levado às páginas de vários jornais, neste domingo (6), Fernando Henrique Cardoso fala de drogas.

Nada a ver com os panetones tóxicos de Brasília, nocivos à democracia e às arcas da Viúva. Ele discorre sobre drogas que roem a saúde –mmaconha, heroína, crack...

Anota que fracassou a tática da “guerra às drogas”, que a ONU, empurrada pelos EUA, disseminou pelo mundo faz dez anos.

Escora-se em estudos da própria ONU e de comissões independentes constituídas na Europa e na América Latina.

Uma delas, a Comissão Latino-Americna, copresidida pelo próprio FHC, junto com os ex-presidentes da Colômbia, César Gaviria; e do México, Ernesto Zedillo.

Concluíram: “Estamos perdendo a guerra contra as drogas e, a continuarmos com a mesma estratégia...”

“...Conseguiremos apenas deslocar campos de cultivos e sedes de cartéis de umas a outras regiões, sem redução da violência e da corrupção que a indústria da droga produz”.

FHC lembra que, “no Brasil, não há produção de drogas em grande escala, exceto maconha”. No mais, o abastecimento vem do exterior.

“O país tornou-se um grande mercado consumidor, alimentado principalmente pelas classes de renda média e alta”.

O que fazer? FHC repisa a polêmica idéia de “descriminalizar o consumo, deixando o usuário livre da prisão”.

Acha essencial que se reconheça: “Se há droga no morro e nos mocós das cidades, o comércio rentável da droga é obtido no asfalto”.

Anota: “É o consumo das classes médias e altas que fornece o dinheiro para o crime e a corrupção. Somos todos responsáveis”.
Somos todos responsáveis, vírgula: Eu não, Presidente, passo longe da farinha, seja branca de cheirar, seja a outra do Panetone!

Nenhum comentário:

Postar um comentário