segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

ANALISE DE CESAR MAIA EM SEU EX-BLOG

O Congresso do PT reiterou as teses básicas e históricas do partido em relação ao controle dos meios de comunicação, o revanchismo atropelando a lei de anistia, a inobservância do direito de propriedade, a gula fiscal com aumento de impostos, a agressão aos valores da família... Era natural e esperado. Isso não quer dizer que Dilma abra o jogo e assuma essas teses em suas propostas eleitorais. Claro que não. Alegará que uma chapa pluripartidária e um governo de coalizão exigirão assumir parcialmente as propostas dos parceiros.

Os sinais de sua vontade íntima estão dados pela escolha de seu coordenador de programa, o chavista Marco Aurélio Garcia. Dilma terá dois programas de governo: um aberto ao distinto público, repleto de moderações econômicas, políticas, jurídicas... E outro, no cofre, bem guardado. Qual dos dois será aplicado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário