segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

RESPOSTA A MATÉRIA POLITICA DO CORREIO DO ESTADO

Há Jornalismo e jornalismo. A matéria política do Jornal Correio do Estado deste domingo, de autoria do Jornalista e ao mesmo tempo, assessor de um Deputado em Brasília, não corresponde ao que foi a ele declarado e está contido em seu equipamento de gravação.

Foram feitas perguntas fora do contexto da matéria e ali incluídas sem nenhuma coerência.

Declarei que o PMDB/MS mantém firme a disposição de indicar à Convenção Nacional adequada, preferencialmente, a tese de Candidatura Própria às eleições presidenciais.

Declarei que o PMDB/MS manteve o compromisso de reconduzir o Deputado Federal Michel Temer ao comando do partido e que o apoio não evidenciava como implícita a imposição de aliança com a Candidata Dilma.

Declarei que o PMDB/MS é um partido que exercita a democracia interna e que qualquer modificação na decisão de candidatura própria teria de ser tirada de reunião do Partido.

Declarei que as decisões da convenção nacional não teriam efeito sobre o PMDB/MS por força das circunstâncias locais de possível enfrentamento em campanha para o Governo do Estado, do nosso Governador André Puccinelli com o candidato do mesmo partido de Dilma.

Sobre a possibilidade de divergências quanto a decisão local/MS de apoio a eventual chapa Dilma/Michel Temer, evidentemente em prejuízo da candiatura do PMDB/MS ao Governo do Estado, afirmei que todas as lideranças tem o direito de opininar, mas que também tem o dever de submeter-se a decisão majoritária do partido.

Indagado, ainda, sobre as penalidades à quem não se submeter a decisão majoritária do partido, em contexto local, respondi que elas estão previstas no Estatuto partidário e que qualquer decisão somente seria tomada por decisão do conjunto do Diretório Estadual de Mato Grosso do Sul. Enfatizei a necessidade de fortalecimento dos partidos políticos no sistema de eleições representativas.

Portanto, jamais me expressei sobre o enquadramento de quem quer que seja, muito menos impondo a candidatura Dilma/Temer, porquanto a coerencia da minha conduta tem sido de interpretar o sentimento partidário, aurido nas instâncias internas do PMDB, por candidatura própria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário