domingo, 28 de fevereiro de 2010

TANCREDO NEVES - 100 ANOS

Na Revista Veja desta semana, leio importante matéria sobre o político Tancredo Neves que foi eleito Presidente da República pelo MDB/PMDB mas não chegou a tomar posse. Morto, foi empossado o seu vice-José Sarney.

Tancredo Neves, o homem que devolveu a democracia ao Brasil, completaria 100 anos nesta semana. Lembro-me dele como Deputado Federal, nos anos 1976/1977, com toda a humildade, depois de ser ministro de Estado e até mesmo Primeiro Ministro (Presidente de Governo) trabalhando pela redemocratização do país e, com ele pude caminhar entre o seu Gabinete até o Balcão da Companhia aérea, onde fora acertar o seu bilhete de passagem para retornar a Belo Horizonte. Era eu estudante de Direito, presidente do MDB-Jovem do Paraná e membro da Executiva Nacional da Juventude do MDB, a qual integrei a pedido do Dr. Ulysses Guimarães e por inermédio do então Presidente do PMDB do Paraná, Euclides Scalco.

Incentivado pela cordialidade de Tancredo, estive em seu Gabinete uma outra vez, aconselhando-me sobre o trabalho que fazia pela juventude emedebista. Fui gratificado pela boa memória do Lider mineiro, que me reconheceu e concedeu-me minutos do seu precioso tempo.

Por força dessa relação e também do conjunto do partido figurei em sua lista de nomeações para um cargo federal em seu Governo, o que não aconteceu, certamente que por razões de sua morte e os novos rumos que tomou o então Governo Sarney.

Quando assisti pela TV o anúncio de sua morte, fui motivado a me levantar e assistir a notícia de pé, em sua homenagem e memória.

Tancredo foi um dos grandes brasileiros do Século XX e nome que deu base sólida ao Movimento Democrático Brasileiro - MDB. Dia desses, em Brasília, conversei com o ex-Senador Ronán Tito, amigo particular e confidente de Tancredo Neves e ele me advertia, Tancredo é nome do PMDB. Vai completar 100 anos de seu nascimento e o PMDB tem que registrar esse momento e não deixar que oportunistas assumam esse nome. É patrimônio do PMDB. Registro isto aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário