quarta-feira, 10 de março de 2010

GUERRA DO PARAGUAI - 200 ANOS!

O ex-Blog do César Maia fala hoje sobre a devolução do canhão "El Cristiano" da Guerra do Paraguai! Interessante lembrança e problema sério com setor militar do Brasil.

1. Neste mês de março de 2010, cumprem-se 140 anos do fim da Guerra do Paraguai. Na verdade, a guerra em si terminou quase um ano antes. Solano López fugiu e os meses finais foram apenas de perseguição e cerco, culminando com sua morte em 1 de março de 1870. Informa-se, agora, que o governo brasileiro devolverá o canhão El Cristiano, fato que produzirá descontentamento no meio militar.

2. O nome "El Cristiano", dado ao canhão, veio do fato de ter sido fundido usando o cobre dos sinos das igrejas de Assunção. Lançava balas esféricas de dez polegadas. "El Cristiano" estreou na batalha de "Curupayti", a maior derrota da Tríplice Aliança na guerra. O exército paraguaio ocultou seus soldados e canhões nas folhagens e atraiu as tropas brasileiras e argentinas num campo aberto, e em seguida abriu fogo, em especial com canhonaços. Morreram 100 paraguaios e mais de 9 mil soldados aliados (metade das forças). O general-presidente argentino Mitre perdeu o comando das forças aliadas a partir daí, retornando à Argentina, e o Brasil assumiu o comando com Caxias.

3. "El Cristiano" foi levado para Humaitá e se mostrou inútil contra os encouraçados brasileiros. Foi abandonado, na fuga, pelos paraguaios e trazido depois para o Brasil como memória da guerra e da vitória do exército brasileiro.

4. Se há essa disposição por parte do governo brasileiro, no mínimo o que se pediria é que fosse uma troca. Menos de duas horas de Assunção há um memorial com navios que participaram da Guerra do Paraguai, entre os quais, brasileiros. Uns dois anos atrás foi descoberta a carcaça do navio Rio de Janeiro. Se a decisão de devolver "El Cristiano", por seu simbolismo, está tomada, que sejam devolvidos os navios brasileiros também.

5. "El Cristiano" na Batalha de Curupayti (aquarela).

Nenhum comentário:

Postar um comentário