terça-feira, 18 de maio de 2010

AS PESQUISAS E A LÓGICA

Mais uma vez a pesquisa CNT/Sensus usa de metodologia que, na minha opinião, foge completamente a lógica, produzindo resultado que não representa efetivamente a opinião pública.

Tivemos acesso ao site da empresa e verificamos o Relatório de Frequencia, onde constatamos, por exemplo, a falta de ponderação entre o número de pessoas entrevistadas e respectivas regiões e municípios:

Região Nordeste: 560 pessoas entrevistadas. Região Sudeste 847 e Região Sul 291. Isto tem importância na medida em que somente o Estado de São Paulo possui mais eleitores do que todo o Nordeste. O Sudeste representa 42,4 do eleitorado Brasileiro enquanto que o Nordeste possui 28%. A discrepância permite a seguinte avaliação: O eleitorado do Nordeste é o mais assistido pelos programas sociais do Governo e foi enfatizado. O eleitor do Sudeste/Sul que é melhor informado e possui maior independência econômica foi substimado.

Em Mato Grosso do Sul, duas cidadades apenas foram objeto da pesquisa: Campo Grande, com cerca 520 mil eleitores teve 8 entrevistas. Nioaque (maior percentual de assistidos sociais) com 10.172 eleitores, teve 17 pessoas entrevistadas. A discrepância é de: Campo Grande 0.34% dos eleitores para Nioaque: 0.6% dos eleitores.

Com base nessa análise podemos assegurar o vício da pesquisa e que não representa a vontade dos eleitores neste momento.

Fonte:
http://www.cnt.org.br/portal/img/arquivos/Relat%C3%B3rio%20Frequ%C3%AAncias%20CNT%20101.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário