sexta-feira, 6 de agosto de 2010

CORUMBÁ/LADÁRIO E O DESENVOLVIMENTO

Em visita a Corumbá sentimos o quanto a população esta ansiosa por desenvolvimento econômico da região pantaneira. As conversas giram sempre em torno das pardas havidas ao longo dos anos e da falta de emprego e renda para a população. O comércio é sazonal, dependendo dos humores da política boliviana com a vinda ou não de compradores do outro lado da linha internacional. A pecuária não tem frigorífico para o abate e a indústria do Turismo não chega a encher os olhos.

No entrono de Corumbá existem vários assentamentos rurais. Todavia, a agricultura familiar não se desenvolve a contento por falta de irrigação. Falta água até mesmo para consumo humano, considerando que a água de pôço não é potável, é salobra. O grande anseio da população rural é mesmo uma adutora que possa captar água do Rio Paraguai e distribuí-la para os assentamentos rurais. A terra é boa e com água a produção vai aumentar consideravelmente.

Existem em Corumbá muitos trabalhadores especializados em mineração e ansiosos pela implantação de um polo mínero-siderúrgico, o que aliás, está sendo cogitado pelos políticos em campanha na região. De minha parte assumi o mesmo compromisso, o de ajudar na viabilização política e jurídica dessa importante atividade industrial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário