quinta-feira, 11 de novembro de 2010

TRECHO DO MEU DISCURSO SOBRE FALTA DE DEBATE POLÍTICO

Vivemos um momento significativamente pobre politicamente no Brasil. O debate das questões de interesse da nacionalidade tem estado fora da agenda partidária – e me refiro de todos os partidos e também das campanhas políticas. O casuísmo tem norteado a comunicação dos partidos e Instituições com a mídia e orientado a marketing político. Neste contexto, especialmente a juventude em formação tem tido uma péssima imagem da vida pública.

A discussão de políticas públicas sociais sobre inclusão social, saúde, segurança pública, direitos fundamentais da cidadania, deram lugar a quase beatificação de um modelo que barganha cestas básicas e vales de toda a ordem mirando única e exclusivamente na moeda de troca – o voto do eleitor, num evidente abuso do poder político.

Enquanto isto, os pobres continuam sem uma política de desenvolvimento inclusiva ao mercado de trabalho o que lhes proporcionariam, além dos parcos recursos dos vales-pobreza, a dignidade por meio do salário justo. Continuam morrendo nas portas dos hospitais por falta de vagas ou dentro deles por falta do mínimo atendimento adequado. Os postos de trabalho são buscados no exterior onde vivem milhões de brasileiros trabalhadores. O empreendedorismo no Brasil é um risco tão alto que micro e pequenas empresas sucumbem já no primeiro ano de existência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário