quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

CNJ EM CAMPO GRANDE

Acompanhei a audiência do Conselho Nacional de Justiça em Campo Grande. Fiquei verdadeiramente bem impressionado com a postura da Ministra Eliane Calmon, sua isenção e inteligência na condução das audições. Sobretudo, sua destemida posição democrática ao reconhecer o povo como destinatário das ações do Poder Judiciário e como o verdadeiro Empregador dos magistrados brasileiros. Disse ela, antes de 1988 o Juiz dizia eu represento o Estado e eu mando. Hoje deve dizer, eu sou funcionário de Estado e devo satisfações à sociedade civil.

Foram recolhidas várias denúncias não somente sobre possíveis práticas de corrupção de autoridades, mas também sobre relacionamentos sociais defesos, especialmente, a membros da magistratura com pessoas com interesses publicamente conhecidos dentro do Poder Judiciário.

Afirmou a Ministra que os fatos serão investigados e analisados com toda a isenção e que a população poderá esperar uma mudança de posturas dos membros do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário