quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

PARA OS QUE VOTARAM EM 03/10/2010

FRAUDES ELEITORAIS 2010! NUNCA ANTES NESSE PAÍS SE VIU TAMANHA CARA DE PAU! (Ex-Blog do César Maia):

1. Inacreditável a velocidade com que se consumaram fraudes eleitorais em 2010. Os candidatos assumiram compromissos programáticos com o eleitor e, menos de um mês após as eleições, começam a fazer o contrário do que se comprometeram, descaradamente.

2. A primeira delas foi quantos aos tributos. Todos disseram que não aumentariam quaisquer tributos. Mas dias depois, Dilma e sua turma começaram a declarar e agir pela volta da CPMF. Até governadores foram chamados, com oferta de repasses adicionais para saúde pública. Essa semana Lula voltou ao tema.

3. O aborto foi tema de campanha que, inclusive, elevou o patamar de votos de Marina Silva, declaradamente contra. As Igrejas se mobilizaram em defesa dos valores cristãos e contra o decreto de "direitos humanos" (argh!). No segundo turno, todos fizeram declarações abertas contra o aborto. Dilma disse que não disse o que tinha dito.

4. Mas, agora, o parceiro mais íntimo do governo federal -o governador Cabral- relançou o tema: quer liberar o aborto, mudando a lei. E foi muito mais longe, ao provocar uma plateia de empresários, etc., dizendo que todos ali haviam feito o aborto em suas namoradinhas (e não se excluiu do todos). Esse argumento agrava uma declaração dele uns anos atrás, que filho de favelada seria bandido e que deveria fazer aborto.

5. Esse novo e agressivo argumento das namoradinhas mostra que ele, Cabral, pensa no aborto como uma prática anticoncepcional. Ou seja, iguala aborto à pílula. E tudo isso menos de dois meses depois das eleições, em que ficou quietinho, caladinho, para não perder votos.

6. Finalmente os compromissos salariais. Por exemplo: todos se comprometeram com a votação da PEC-300 dos policiais militares. E agora não se deixa votar.

7. Em todos os casos não tiveram a vergonha de deixar para uma discussão futura. Foi tudo a queima roupa: mentiram, e em 30 dias, à vista, assumiram a fraude eleitoral. Descaradamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário